O sentido das catástrofes naturais na mídia: da prevenção à adaptação

O pressuposto deste trabalho repousa sobre a ideia de que os “desastres naturais”, em diferentes ocasiões, mobilizam discursos em que as causalidades indicadas moldam um quadro de sentido. Reconhecendo a mídia como vetor ativo da cultura contemporânea, ao analisar uma série de artigos, busca-se acom...

Descripción completa

Detalles Bibliográficos
Autor Principal: de Araújo Pinheiro, Marta
Formato: Artículo (Article)
Lenguaje:Portugués (Portuguese)
Español (Spanish)
Publicado: Universidad del Rosario / Universidad de Los Andes / Universidad Complutense de Madrid 2017
Materias:
Acceso en línea:https://revistas.urosario.edu.co/index.php/disertaciones/article/view/4703
http://repository.urosario.edu.co/handle/10336/15443
Descripción
Sumario:O pressuposto deste trabalho repousa sobre a ideia de que os “desastres naturais”, em diferentes ocasiões, mobilizam discursos em que as causalidades indicadas moldam um quadro de sentido. Reconhecendo a mídia como vetor ativo da cultura contemporânea, ao analisar uma série de artigos, busca-se acompanhar os traços de esquemas explicativos oferecidos às catástrofes ocorridas com as chuvas nos anos de 1988 e 2011, no Estado do Rio de Janeiro. Conclui-se que há expressiva ausência da problematização da vulnerabilidade social e o predomínio mais recente de medidas de preparação ou de ajustamentos, no sentido de adaptar as populações a “viver com o risco”.